Eficiência energética: quais são as principais formas de financiamento?

Eficiência energética
Conheça as principais formas de financiar projetos de eficiência energética e economizar custos com energia na sua empresa!

A energia é um recurso sem o qual nenhuma empresa consegue sobreviver. No entanto, existem maneiras de reduzir os gastos com ela e tornar o seu negócio mais competitivo.

A eficiência energética é a utilização da energia de uma forma racional. Em outras palavras, é conseguir realizar mais, consumindo menos.

Isso é viável tanto investindo em equipamentos mais modernos quanto apostando no uso de fontes renováveis.

Seja qual for a sua escolha, é possível contar com alguns programas de financiamento voltados para aumentar a eficiência energética das Micro e Pequenas Empresas (MPEs). 

Neste artigo, mostramos algumas alternativas e como contratá-las. Acompanhe nos próximos tópicos.

Formas de financiamento para eficiência energética

O alto consumo e desperdício de energia elétrica são muito comuns na indústria. 

Por isso, pensar em eficiência energética é fundamental, não só para reduzir os custos, mas também para garantir o melhor desempenho e a durabilidade dos equipamentos. 

Trata-se de uma estratégia que influencia diretamente em questões financeiras e operacionais da empresa, podendo ter impacto direto na sua receita.

Os programas para eficiência energética buscam ampliar a quantidade de projetos realizados pelas MPEs brasileiras. 

Entre as alternativas principais, temos uma oferecida pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico (BNDES) e outra pela Financiadora de Estudos e Projetos (Finep). O Banco do Nordeste, Banco da Amazônia e outras instituições também disponibilizam alternativas.

Veja, a seguir, como funcionam cada uma delas.

BNDES FINAME – Baixo Carbono

O BNDES FINAME – Baixo Carbono financia a aquisição e comercialização de sistemas de geração de energia solar e eólica, aquecedores solares, ônibus e caminhões elétricos, híbridos e movidos exclusivamente a biocombustível e demais máquinas e equipamentos com maiores índices de eficiência energética ou que contribuam para redução da emissão de gases de efeito estufa.

A participação do BNDES é de até 100% dos itens financiáveis contando com prazo de até 10 anos, com carência de até 2 anos.

Programa de Garantia e Crédito para Eficiência Energética (FGEnergia)

O Programa de Garantia e Crédito para Eficiência Energética (FGEnergia) que está em fase de estruturação, permitirá que as MPEs reduzam o consumo e aumentem a sustentabilidade, ganhando competitividade.

Inicialmente, o BNDES prevê garantir empréstimos de até R$ 330 milhões, com um limite de financiamento de até R$ 3 milhões por empresa. 

As garantias poderão cobrir até 80% do valor financiado, com prazos de cobertura que variam de 12 a 84 meses.

Para saber quando iniciará o programa fique atento ao site do BNDES, aos bancos parceiros ou procure os agentes do NAC.

Além de reduzir custos e aumentar a rentabilidade das MPEs, o programa promete aquecer o mercado brasileiro de eficiência energética.

Eficiência energética

Programa Inova Energia

O Programa Inovacred Energia tem como objetivo impulsionar os investimentos em inovação pelas MPEs brasileiras. Realizado pela Finep, ele busca ampliar a competitividade dessas empresas. 

Uma das frentes da iniciativa é aumentar a eficiência energética por meio do investimento em processos e maquinários mais eficientes.

O Inovacred é realizado por meio de financiamento reembolsável, operado por agentes financeiros credenciados. Para participar, é preciso procurar diretamente um banco credenciado pela Finep.

O programa é dividido em diversas frentes, podendo oferecer financiamento para investimentos futuros e realizar o reembolso por investimentos já realizados.

No caso da eficiência energética, o empreendedor pode solicitar o Inovacred Aquisição Inovadora, focado em financiar projetos de aquisição de equipamentos que proporcionem difusão de tecnologias relacionadas a digitalização e automação.

Esses itens devem ser reconhecidos como Bens Desenvolvidos no País pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), nos termos da Portaria MCT nº 950, de 12 de dezembro de 2006.

O valor financiado vai de R$ 50 mil a R$ 10 milhões, com carência de 24 a 36 meses para iniciar os pagamentos. 

O número de parcelas pode chegar a até 120 meses, com participação máxima financiada pela Finep de até 90%.

Os projetos de eficiência energética têm como resultado a redução da emissão de gases do efeito estufa e maior competitividade para as empresas que os realizam.

Se precisar de orientação a respeito desses financiamentos, os agentes do NAC podem ajudá-lo. Entre em contato conosco para saber como!

Nina do NAC

Uma economista de carteirinha. Adora as possibilidades que o conhecimento sobre crédito oferecem para empresas.

Ver todos os posts

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Com o crédito certo, você consegue mais.

Cada linha de crédito disponibilizada no mercado existe para atender uma finalidade específica. Ao ter claro o perfil e a transformação que você quer ver no seu negócio, as chances de sua empresa conseguir o crédito desejado, sob as menores taxas possíveis, aumentam.